cancaonova.com - O Portal 100% católico
 » Entrevista com Padre José Augusto
Padre José Augusto
Padre José Augusto

"Quando conheci a Canção Nova, é como se fosse uma grande descoberta dentro de mim, pois eu me descobri dentro do meu lugar."

Padre José Auguto, sacerdote e missionário da Canção Nova, descobriu sua vocação em 1985. Após alguns anos, percebeu que existia dentro de si algo lhe "falando" alguma coisa, mas não compreendia o que era. Foi quando descobriu sua verdadeira vocação: viver em comunidade.

Hoje, o consagrado se sente dentro de uma família. Ele faz seus trabalhos, sai aos finais de semana, faz pregações e participa de alguns programas e eventos; "Mas, quando chega no final do dia, eu sei que existe uma família que vai estar lá me esperando", conclui.

Nesta entrevista, padre José Augusto comenta sobre o Reconhecimento Pontifício para a Canção Nova e diz perceber o aumento de sua responsabilidade em ser, realmente, um evangelizador.

"É a Igreja dizendo que confia nessa comunidade [Canção Nova], porque ela é um presente de Deus; e, a partir de agora, ela envia cada membro para que eles possam seguir este mandato de Jesus: 'Ide por todo mundo e pregai o Evangelho a todas as criaturas'", salienta o missionário.


cancaonova.com: Como foi o seu chamado?


Padre José Augusto: Eu descobri minha vocação, mais ou menos, em 1985. Na verdade, eu não sabia nem o que era um seminário, mas, depois de um tempo, eu entrei em uma comunidade religiosa – interessante que nela nós vivemos esta dinâmica do sacerdote viver comunitariamente com outras pessoas. Depois de sete anos que eu estava lá, conversei muitas vezes com meu diretor espiritual e percebi que existia algo dentro de mim que estava "falando", mas eu não o compreendia.

Quando conheci a Comunidade Canção Nova, é como se fosse uma grande descoberta que aconteceu dentro de mim, pois eu me descobri dentro do meu ninho, dentro do meu lugar. Hoje, vendo estes vários estados de vida (casais, jovens, solteiros, celibatários) fui me sentindo como que dentro de uma família.



cancaonova.com: Como é sua vida na Canção Nova?

Padre José Augusto: Graças a Deus, eu tenho uma boa família, então, estando dentro da comunidade, eu percebo que Deus foi despertando em mim o desejo de ser família. Hoje, faço os meus trabalhos, saio nos finais de semana, faço pregações, alguns programas e outras coisas aqui e acolá, mas, quando chega no final do dia, eu sei que existe uma família que vai estar lá me esperando. E, ali, eu vou poder partilhar a minha vida, vou poder falar das coisas que eu vivi e experimentei, vou poder ouvir também as outras pessoas. Há um clima de brincadeira existente dentro de nós, e isso me refaz no meu sacerdócio. Por isso eu digo que é bom ser um sacerdote que pertence a uma comunidade religiosa ou a uma comunidade de vida quando se tem essa vocação. Eu poderia resumir dizendo apenas uma frase: Eu, como sacerdote de uma comunidade de vida, sinto-me dentro de uma família. Sinto-me completo na realização daquilo que é o chamado que Deus me fez.



cancaonova.com: Qual o lugar do sacerdote dentro do carisma Canção Nova?

Padre José Augusto: Toda comunidade de vida necessita de um sacerdote que possa orientar os seus membros, porque, muitas vezes, eles ainda são muito inocentes no que diz respeito à Igreja e à doutrina dela. O sacerdote é o catequista, é aquele que orienta, que diz para os membros da comunidade: "É por aqui que você deve caminhar". É ele quem também orienta na devoção a Nossa Senhora. Ele está ali para celebrar a Santa Missa, atender às confissões dos membros, direcioná-los espiritualmente. Esse é o papel de cada irmão no clero, no sacerdócio, dentro da comunidade. Nós estamos ali fazendo a mediação entre a comunidade, o Bispo e a Igreja. Por isso, esse diálogo entre este [Bispo], o sacerdote e a comunidade é tão importante, pois faz com que a própria Igreja possa ter uma grande segurança com os membros dessa comunidade.

cancaonova.com: O que muda, com o Reconhecimento Pontifício, na vida sacerdotal e dentro da Canção Nova como um todo?

Padre José Augusto: Eu percebo que com este reconhecimento a Igreja pode dizer, agora, que existe uma Comunidade Canção Nova. Antes, apenas um Bispo ou outro sabia [da existência dela], mas a Igreja Católica Universal ainda não tinha o reconhecimento da nossa comunidade. Como o monsenhor Jonas Abib [fundador da Canção Nova] falou para nós: agora aumenta a nossa responsabilidade de sermos, realmente, evangelizadores; aqueles que têm um propósito, um carisma e uma missão dentro da Igreja.

Precisamos, agora, estar mais unidos ao nosso Papa Bento XVI, seguindo as orientações dele para servirmos melhor esta Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo. Agradeço muito a Deus por ter permitido que, neste ano, a nossa comunidade fosse reconhecida perante a Igreja. Nós – sacerdotes, leigos, casais – agora seremos apresentados diante dela para todo o mundo. É a Igreja dizendo que confia nessa comunidade, porque ela é um presente de Deus; e, a partir de agora, ela envia cada membro para que eles possam seguir este mandato de Jesus: "Ide por todo mundo e pregai o Evangelho a todas as criaturas".



.: Deixe seu comentário


cancaonova.com

13/10/2008

Assinar mensagem Assinar RSS    Delicious Delicious
 
 :: Voltar
Minhas metas para 2012

Crescer na intimidade com Deus
Melhorar meu relacionamento familiar
Investir na vida profissional