Formação - cancaonova.com

Formações

Reze o Terço da misericórdia

As almas que rezarem este Terço serão envolvidas
A+ A-

Certa noite, enquanto rezava, Santa Faustina viu o anjo executor da Ira de Deus. Estava vestido de branco, o rosto radiante e uma nuvem aos seus pés, onde saiam trovões e relâmpagos para as suas mãos e delas, só então, atingiam a Terra.

Quando viu que esse sinal da ira de Deus deveria atingir a terra, S. Faustina começou a pedir ao anjo que se detivesse por alguns momentos, pois o mundo faria penitência. Mas o seu pedido de nada valeu perante a cólera de Deus. Nesse instante ela sentiu a força de Jesus que residia na alma, e começou, então, a suplicar a Deus pelo Mundo com palavras ouvidas interiormente.

Quando assim rezava, viu a impossibilidade do Anjo em poder executar aquele castigo, merecido por casa dos pecados. Ela diz: 'Nunca tinha rezado com uma força interior tão grande'.(D. 474)

As palavras com que suplicava a Deus eram as seguintes: (e aqui vem o Terço da Misericórdia). Na manhã seguinte, quando Santa Faustina entra na capela, ouve interiormente estas palavras: “Toda vez que entrares na capela, reza logo essa é a oração que te ensinei ontem. E enquanto rezava a oração, ouviu na alma essas palavras: essa oração para aplacar a minha ira. Tu a recitarás por nove dias, por meio do terço do rosário, da seguinte maneira:

TERÇO DA DIVINA MISERICÓRCIA

Primeiro dirás o 'Pai Nosso', a 'Ave Maria' e o 'Credo'. Depois, nas contas do pai nosso, dirás as seguintes palavras:

'Eterno pai, eu vos ofereço o corpo e sangue, alma e divindade de vosso diletíssimo filho, em expiação dos nossos pecados e do mundo inteiro'.

nas contas da Ave-Maria rezarás as seguintes palavras:

'Pela sua dolorosa paixão, tende misericórdia de nós e do mundo inteiro'.

No fim, rezarás 3vezes estas palavras:

'Deus santo, Deus forte, Deus imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro'. (D. 476)

Promessas referentes ao terço: As almas que rezarem este Terço serão envolvidas pela Minha Misericórdia, durante a sua vida e, de modo particular, na hora da morte.(D. 754) Pela recitação deste Terço, agrada-me dar tudo o que Me peçam. Quando os pecadores empedernidos o recitarem, encherei de paz as suas almas, e a hora da morte deles será feliz. (D. 1541)

Este terço é um forte apelo à Misericórdia divina, especialmente em favor dos pecadores e dos agonizantes. É uma apresentação a Deus Pai da vida e dos méritos do Senhor como fonte inesgotável de Sua compaixão para convosco.

+ Formações

Mais acessados

copyright© 2007 - Fundação João Paulo II. Todos os direitos reservados