Jesus une o Seu coração ao amor do Pai

“Tu és o meu Filho amado, em ti ponho o meu bem-querer” (Lucas 3,22).

Celebramos, com toda a Igreja, hoje, a Solenidade, a Festa do Batismo de Jesus. O Pai reconhece o Filho pela escolha que o Filho faz: “Este é o meu Filho amado”. Jesus escolheu agradar ao Pai, por isso Ele se torna semelhante a Ele pelo cumprimento da Sua vontade. Jesus é Filho por excelência, porque Ele uniu ao coração do Pai todos os outros filhos, Ele mergulhou todos nós no coração do Pai. O batismo de Jesus é muito significativo para todos nós, porque no único Filho nós fomos mergulhados. Por isso o batismo de Jesus é a condição fundamental para que nós tenhamos e vivamos a nossa comunhão com o Pai.

Sem o batismo não há vida filial, não existe filiação sem o batismo, mas existe escravidão. Nós, sem o batismo, nunca poderíamos escutar aquela voz amorosa do Pai que nos diz: “Tu és o meu Filho amado”; por causa de Jesus nós podemos também escutar, sendo pronunciadas sobre nós, essas palavras do Pai do Céu: “Tu és o meu Filho amado”. 

Você é chamado a esta vocação tão sublime: ser encontrado no Filho digno do amor do Pai

Deus nos ama no seu Filho, por isso que não podemos estar sem Jesus e viver sem Ele, porque somente unidos a Jesus, mergulhados e batizados n’Ele, nós podemos, constantemente, ouvir a voz do Pai que afirma o Seu amor por todos nós. E o Pai completa: “Em ti ponho o meu bem-querer”; Deus põe o seu bem-querer no Filho, porque Jesus soube dar a vida por todos da mesma forma como o Pai fez.

Deus tem prazer em ver a entrega do Seu Filho — “O meu bem-querer”, “Coloco o meu bem-querer” —, porque o Pai se alegra quando vê também o Filho fazendo a Sua oferta de vida da mesma forma como o Pai deu tudo de si, quando o Pai também enxerga essa entrega total do Filho. Ele diz: “Coloco o meu bem-querer”. É como se Deus pudesse se ver no espelho quando Ele olha para o Filho, é como se Deus também se regozijasse quando Ele assiste, de perto, à entrega total do Seu Filho.

Você é chamado a esta vocação tão sublime: ser encontrado no Filho digno do amor do Pai, por isso você precisa fazer valer a pena a sua vida; você precisa imitar as ações de Cristo. Eu e você precisamos imitar as ações de Cristo para que o Pai, olhando para o Filho, reconheça-nos junto d’Ele e ame-nos profundamente.

Sobre todos vós, a bênção do Deus Todo-poderoso. Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!

Padre Donizete Ferreira

Sacerdote da Comunidade Canção Nova.