Santa Marta é modelo de fé e seguimento a Jesus

“Respondeu ela: ‘Sim, Senhor, eu creio firmemente que tu és o Messias, o Filho de Deus, que devia vir ao mundo’” (João 11,27).

Hoje, celebramos Santa Marta, a irmã de Maria e de Lázaro. Celebramos Marta, a discípula de Jesus. Talvez, você se inquiete: “Marta não serviu a Jesus, quem O serviu foi Maria”. As duas serviram muito bem ao Senhor do jeito e da maneira delas. Ainda que escutemos do Evangelho: “Maria escolheu a melhor parte”, não significa que Marta não escolheu Jesus. É claro que ela escolheu, acolheu e amou Jesus, mas queremos celebrar Marta como aquela que professou a sua fé em Jesus.

Marta é para nós modelo de seguimento porque quando Lázaro morreu e ela acolheu Jesus em sua casa, ela mesmo disse: “Senhor, se estivesse aqui, meu irmão não teria morrido”. Veja, ela acreditava que Jesus era a vida. Jesus mesmo disse a Marta: “Seu irmão ressuscitará. Não se preocupe”. Marta responde: “Sim. Senhor, eu sei que ele vai ressuscitar na ressurreição do último dia”. Jesus diz: “Marta, Eu sou a ressurreição e a vida”. Marta proclama: “Eu creio firmemente que Tu és o Messias. Eu creio que Tu és o Filho de Deus que devia vir ao mundo”. No meio da dor, no momento em que perdeu seu próprio irmão, ela estava firme na fé.

Jesus é a ressurreição e a vida, se cremos, deixamos que Ele levante a nossa fé e nos coloque de pé como colocou Marta

No meio das tribulações, aflições e perdas que temos na vida, não podemos perder a fé, pelo contrário, é a hora de manifestarmos o quanto cremos em Deus, qual é de verdade o tamanho da nossa fé e se temos fé; porque, ter fé quando está tudo maravilhoso, quando só vemos abundância na frente é simples.

A fé é no meio das tribulações, no meio das provações, viver o que estamos vivendo e não desanimarmos porque tem um Deus cuidando de nós. Olhemos para Marta, a discípula de Jesus, que em meio a grande tribulação da sua vida, professou a sua fé.

Quero, hoje, te convidar a levantar o coração como Marta em meio à dor, aos sentimentos e às perdas que já passou na vida. Muitas vezes, quando perdemos alguém que é muito querido para nós, pai, mãe, irmão, irmã, amigo, nos desesperamos quando, na verdade, é o contrário. A perda precisa ser para nós ganho na fé, porque Jesus é a ressurreição e a vida, se cremos, deixamos que Ele levante a nossa fé e nos coloque de pé como colocou Marta.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

[:pb]Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

[:es]Sacerdote de la Comunidad Canción Nueva, periodista y colaborador de la Página Canción Nueva. Contacto: padrerogercn@gmail.com – Facebook